A importância do ócio criativo

A importância do ócio criativo

A expressão “ócio criativo” foi criada pelo sociólogo Domenico de Masi e fala sobre uma proposta de vida que conecta descanso, diversão e aprendizagem. Cada vez mais os estudos defendem o ócio criativo, pois diferente da preguiça que nos acomoda, o ócio relaxa a nossa mente de maneira a melhorar nossas habilidades de aprendizagem e resoluções de problemas.

As crianças são naturalmente investigativas, criativas e curiosas. Se tiverem tempo livre, elas poderão escolher o que fazer, com o que e como irão brincar. Isso é muito importante! Levar os pequenos no parque, deixar que explorem os elementos da natureza e criem uma brincadeira com o que encontram ali. Assim como, juntar materiais diferentes - rolos de papel higiênico, garrafas pet, rolos de lã, papel, caneta, tesoura, tinta  - e entregar para os pequenos explorarem e criarem algo completamente novo. 

Separamos algumas dicas para respeitar o tempo livre dos pintinhos:

  • Respeite as escolhas da criança, não faça atividades guiadas só porque você acha que é melhor, deixe ela escolher o que gosta mais e como quer brincar;

  • Não sobrecarregue seu(a) filho(a) - cada vez mais vemos crianças estressadas por excesso de atividades, por isso, pegue leve;

  • Deixe o erro acontecer - isso mesmo que você leu! A melhor forma de aprender é errando e resolvendo o problema. Tente ao máximo não interferir;

  • Saia de casa sempre que possível! O contato com a natureza é indiscutivelmente importante para todos nós. Além disso, sair de casa é uma ótima maneira de encontrar e fazer novos amiguinhos e brincar em grupo - o que contribui ricamente para o desenvolvimento emocional e social dos pequenos, ao compartilhar, liderar, tomar decisões e respeitar o coleguinha;

  • Brincar de faz de conta! Um astronauta pode ir até a lua que é feita de queijo, voltar para a terra em um tapete mágico e encontrar um sapo falante. Enquanto isso, um cachorro surfa de skate nas ondas de um mar repleto de borboletas marinhas. No faz-de-conta, tudo é possível! Deixe seu filho imaginar e brincar - com isso, se desenvolve a linguagem, os pensamentos e a empatia.

  • Qualquer tipo de arte! Talvez você não faça ideia da grandiosidade do pequeno(a) artista que vive na sua casa. Desenhar, colorir, brincar de massinha ou argila são atividades perfeitas para estimular a criatividade e a concentração. Além da satisfação do faça-você-mesmo a arte ajuda na coordenação motora, importantíssima para o desenvolvimento infantil.

Você já experimentou fazer algo assim? Já tentou deixar sua criança completamente livre – claro, em ambiente seguro e com supervisão de um adulto, mas sem interferências – para ver o que ela cria? Como ela lida com as dificuldades? Teste essas dicas com os pequenos e veja de perto todos os benefícios do ócio criativo na educação dos seus filhos.

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.

1 de 4